Fraternidade São Francisco de Assis

Fraternidade de São Francisco de Assis

Rua Costa Ferraz, 38, Rio Comprido, RJ
Tel: 2273-9761 / 2273-8387
e-mail: ofs.riocomprido@hotmail.com

Erigida Canonicamente em 1º de julho de 1967



Nossos encontros fraternos acontecem nos 2º e 4º domingos do mês, de 08:30 às 12:00 horas. Nos reunimos em nossa Sede após a Missa das 08:30 nos 2º domingos e nos 4º domingos nos reunimos em nossa Sede às 08:30 e às 11 horas temos a Santa Missa.

sábado, 31 de julho de 2010

Calendário - Agosto 2010

Clique no calendário para ampliar

Campanha Nacional de Doação de 1 Milhão de Bíblias - CNBB




O que nos ensina o Documento de Aparecida:
A Igreja peregrina é missionária por natureza, porque tem sua origem na missão do Filho e do Espírito Santo, segundo o desígnio do Pai. Por isso, o impulso missionário é fruto necessário à vida que a Trindade comunica aos discípulos. (347).
Propõe: Recomeçar desde Cristo.
   Ponto de partida: a realidade que nos    interpela.
   Ponto de chegada: ao serviço da vida    plena.
   A exigência: a Igreja em missão.
   As implicações: conversão pastoral e    renovação eclesial.
   O itinerário: o encontro com Cristo; vida    em comunidade; discipulado e    compromisso missionário.
   Os instrumentos: iniciação cristã e    formação permanente.
   Uma opção transversal: os pobres.

RECOMEÇAR DESDE CRISTO

      Todos os batizados são chamados a "recomeçar a partir de Cristo”, a reconhecer e seguir sua Presença com a mesma realidade e novidade, o mesmo poder de afeto, persuasão e esperança, que teve seu encontro com os primeiros discípulos nas margens do Jordão há 2.000 anos (549).
      O projeto de Jesus é instaurar o Reino de seu Pai. Por isso, pede a seus discípulos: “Proclamem que está chegando o Reino dos céus!” (Mt 10,7). Trata-se do Reino da vida. Porque a proposta de Jesus Cristo a nossos povos, o conteúdo fundamental dessa missão, é a oferta da vida plena a todos. (361)
      Invocamos o Espírito Santo para podermos dar o testemunho de proximidade que entranha proximidade afetuosa, escuta, humildade, solidariedade, compaixão, diálogo, reconciliação, compromisso com a justiça social e capacidade de compartilhar, como Jesus o fez. Ele continua convidando, continua oferecendo incessantemente vida digna e plena a todos. (363)


Projeto Nacional de Doação de 1 Milhão de Bíblias para 1 Milhão de Famílias


      Inserido no Projeto Brasil na Missão Continental, esta campanha é um serviço que a CNBB oferta a todos os Regionais, (Arqui) Dioceses, Pastorais, Organismos do Povo de Deus, Movimentos e outras Associações da Igreja Católica em nosso País, bem como a todos(as) os(as) Discípulos(as) Missionários(as), chamados(as) a anunciar a Boa Nova de Jesus Cristo.


Tema:


“Ide, pois, fazer discípulos entre todas as nações, e batizai-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo” (Mt 28,19).


Lema:


“Discípulos e servidores da Palavra de Deus”.

A Campanha é composta por 1 Kit de evangelização, contendo uma unidade de :
      Bíblia Sagrada
      Bíblia Infantil: Deus fala a seus filhos
      Pequeno Catecismo: Eu Creio
      Livreto: Iniciação à leitura da Bíblia
      Esta campanha objetiva essencialmente levar a Palavra de Deus aos nossos irmãos e irmãs que não têm condições de comprar a Bíblia e outros materiais educativos de evangelização.

      A Campanha não é uma simples ação de distribuição de Bíblias em comunidades carentes; precisa estar inserida num adequado Projeto Diocesano de Evangelização.
      A campanha também não é uma venda subvencionada, ou seja, produtos mais baratos.

Todos os Bispos poderão solicitar o Kit, nas quantidades dos materiais que desejarem, desde que sua utilização se insira no Projeto Diocesano de Evangelização de sua Diocese.


Prioridades no atendimento:


      1º Regional NE 4 – Piauí
      2º Regionais da Amazônia Legal
      3º NE1, NE2, NE3, NE5, O1, O2, CO


Participação dos demais Regionais da CNBB


      A intenção do Projeto “Um Milhão de Bíblias” é atingir todo o Brasil. Para isso, precisamos de recursos. Todos os Regionais, Dioceses, Pastorais, Organismos, Movimentos e Associações são incentivados a aderir ao Projeto, a buscar recursos próprios e colaborar na obtenção dos Kits de Evangelização. Nesse caso, todos os que desejarem poderão obter o material, nas quantidades que precisarem. O atendimento será imediato, não obedecendo a ordem de prioridade.

Evangelho do dia - 31/07/2010




Mt 14,1-12
O banquete da morte



* 1 Naquele tempo, Herodes, governador da Galiléia, ouviu falar da fama de Jesus. 2 Disse então a seus oficiais: «Ele é João Batista, que ressuscitou dos mortos. É por isso que os poderes agem nesse homem.» 3 De fato, Herodes tinha mandado prender João, amarrá-lo e colocá-lo na prisão. Fez isso por causa de Herodíades, a mulher do seu irmão. 4 Porque João dizia a Herodes: «Não é permitido você se casar com ela.» 5 Herodes queria matar João, mas tinha medo da multidão, porque esta considerava João um profeta.

6 Quando chegou o aniversário de Herodes, a filha de Herodíades dançou diante de todos, e agradou a Herodes. 7 Então Herodes prometeu com juramento que lhe daria tudo o que ela pedisse. 8 Pressionada pela mãe, ela disse: «Dê-me aqui, num prato, a cabeça de João Batista.» 9 O rei ficou triste, mas por causa do juramento na frente dos convidados, ordenou que atendessem o pedido dela, 10 e mandou cortar a cabeça de João na prisão. 11 Depois a cabeça foi levada num prato, foi entregue à moça, e esta a levou para a sua mãe. 12 Os discípulos de João foram buscar o cadáver, e o enterraram. Depois foram contar a Jesus o que tinha acontecido.



* 14,1-12: A morte brutal de João Batista anuncia a morte de Jesus. Os compromissos que obrigaram Herodes a cortar a cabeça do Precursor vão levar, com muito maior razão, as autoridades a tramar e exigir a execução de Jesus. Isso porque tanto João como Jesus põem em perigo os princípios éticos vigentes.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Evangelho do dia - 23/07/2010




Mt 13,18-23
Compreender a Palavra nos conflitos




* 18 «Ouçam, portanto, o que a parábola do semeador quer dizer: 19 Todo aquele que ouve a Palavra do Reino e não a compreende, é como a semente que caiu à beira do caminho: vem o Maligno e rouba o que foi semeado no coração dele. 20 A semente que caiu em terreno pedregoso é aquele que ouve a Palavra, e logo a recebe com alegria. 21 Mas ele não tem raiz em si mesmo, é inconstante: quando chega uma tribulação ou perseguição por causa da Palavra, ele desiste logo. 22 A semente que caiu no meio dos espinhos é aquele que ouve a Palavra, mas a preocupação do mundo e a ilusão da riqueza sufocam a Palavra, e ela fica sem dar fruto. 23 A semente que caiu em terra boa é aquele que ouve a Palavra e a compreende. Esse com certeza produz fruto. Um dá cem, outro sessenta e outro trinta por um.»

  18-23: Os obstáculos para compreender a Palavra do Reino (= ensinamento de Jesus) são: a alienação, que tira o poder de decisão humana; as perseguições concretas que causam desânimo; as estruturas políticas e econômicas que fascinam e seduzem. A compreensão da Palavra do Reino se realiza na dramaticidade dos conflitos pessoais e sociais.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Santos Franciscanos - Julho

4 Santa Isabel de Portugal

8 Bem - aventurado Gregório Grassi, Bispo, e Companheiros, Mártires

9 São Nicolau Pick, São Vilaldo, e seus Companheiros, Mártires

10 Santa Verônica de Giuliani, Virgem

12 São João Jones e São João Wall, Presbíteros e Mártires

13 Bem - aventurada Angelina de Montegiove, Religiosa e Fundadora

14 São Francisco Solano, Presbítero

15 São Boaventura, Bispo e Doutor da Igreja

21 São Lourenço de Bríndisi, Presbítero e Doutor da Igreja

23 Bem - aventurada Cunegundes, Religiosa

24 Bem - aventurada Luísa de Sabóia, Religiosa

24 Bem - aventurado Antônio Lucci, Bispo

27 Bem - aventurada Maria Madalena Martinengo, Virgem

Evangelho do dia - 22/07/2010




Memória S. Maria Madalena
Jo 20,1-2.11-18
Jesus não está morto


 

* 1 No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao túmulo de Jesus bem de madrugada, quando ainda estava escuro. Ela viu que a pedra tinha sido retirada do túmulo. 2 Então saiu correndo e foi encontrar Simão Pedro e o outro discípulo que Jesus amava. E disse para eles: «Tiraram do túmulo o Senhor, e não sabemos onde o colocaram.»

Jesus ressuscitado é descoberto pela fé -* 11 Maria tinha ficado fora, chorando junto ao túmulo. Enquanto ainda chorava, inclinou-se e olhou para dentro do túmulo. 12 Viu então dois anjos vestidos de branco, sentados onde o corpo de Jesus tinha sido colocado, um na cabeceira e outro nos pés. 13 Então os anjos perguntaram: «Mulher, por que você está chorando?» Ela respondeu: «Porque levaram o meu Senhor, e não sei onde o colocaram.»

14 Depois de dizer isso, Maria virou-se e viu Jesus de pé; mas não sabia que era Jesus. 15 E Jesus perguntou: «Mulher, por que você está chorando? Quem é que você está procurando?» Maria pensou que fosse o jardineiro, e disse: «Se foi o senhor que levou Jesus, diga-me onde o colocou, e eu irei buscá-lo.» 16 Então Jesus disse: «Maria.» Ela virou-se e exclamou em hebraico: «Rabuni!» (que quer dizer: Mestre). 17 Jesus disse: «Não me segure, porque ainda não voltei para o Pai. Mas vá dizer aos meus irmãos: ‘Subo para junto do meu Pai, que é Pai de vocês, do meu Deus, que é o Deus de vocês.’ « 18 Então Maria Madalena foi e anunciou aos discípulos: «Eu vi o Senhor.» E contou o que Jesus tinha dito.

 20,1-10:
A fé na ressurreição tem dois aspectos. O primeiro é negativo: Jesus não está morto. Ele não é falecido ilustre, ao qual se deve construir um monumento. O sepulcro vazio mostra que Jesus não ficou prisioneiro da morte. O segundo aspecto da ressurreição é positivo: Jesus está vivo, e o discípulo que o ama intui essa realidade.
11-18: Jesus está vivo, mas já não se manifesta de modo físico, como o Mestre durante a sua vida na história. Doravante, ele está presente no mistério da vida de Deus, e torna-se presente e atuante através do anúncio feito por aqueles que nele acreditam. Chegou o tempo das relações da nova aliança: Deus é Pai, e os homens são filhos de Deus e irmãos de Jesus.

terça-feira, 20 de julho de 2010

OFS: Ministro Nacional fala do Capítulo Geral

                                                                   








     Com muita alegria e empenho, o Conselho Nacional do Brasil acolheu recentemente a confirmação do Conselho Internacional da aprovação do Brasil, cidade de São Paulo (SP), como sede do XIII Capítulo Geral da Ordem Franciscana Secular, com o tema “Evangelizados para Evangelizar”.  Motivo também de alegria e motivação para todas as fraternidades que compõem nossa família nacional, que recebe tal decisão com espírito fraterno e de comunhão recíproca, pois a participação de todas as fraternidades nacionais do mundo todo expressará a união orgânica de toda a Ordem.

      Como bem sabemos, o Capítulo é um momento muito importante para a vida franciscana de nossas famílias. Em nome do Senhor, celebramos a vida de fraternidade, que é animada pelo Espírito Santo. Tratamos das coisas que se referem a Deus; o que for útil e bom para nossa vida, reconhecendo que o Senhor revela o que é melhor para nós, através da participação dos irmãos e irmãs, para o bem da vida espiritual que abraçamos ao entrar na Ordem, tais como: a vivência da palavra de Deus, sua pregação; a legislação da Ordem; eleições dos ministros; na partilha; confraternização; no envio de missionários; no conforto mútuo etc. Com a participação dos capitulares, que serão chamados a manifestarem, deliberarem, decidirem, sugerirem e votarem,  novo impulso do Espírito será dado a toda Ordem Franciscana Secular para uma vivência do Evangelho e de sua propagação, regra e vida de todos aqueles que querem seguir a Jesus Cristo do jeito de São Francisco de Assis.

       Os franciscanos seculares do Brasil são chamados a participarem, de vários modos, da organização deste Capítulo Geral. Com muito zelo, nossos Irmãos e Irmãs do Sudeste III, que abrange o Estado de São Paulo, assumiram a coordenação organizativa de serviço do Capítulo. Mais de perto estão envolvidos o irmãos Rosalvo Gonçalves Mota como Coordenador Geral; as Irmãs Bernadete Mesquita e Denise Marum; da parte do Conselho Nacional participam o Ministro Nacional e o Conselheiro Tesoureiro; como representante da Presidência do Conselho Internacional faz parte a Irmã Maria  Aparecida Crepaldi, além de inúmeros outros irmãos e irmãs que não se  deixam vencer em generosidade e já se dispuseram a trabalhar para a melhor acolhida e suporte à programação do nosso Capítulo Geral. Mas todos os irmãos e irmãs do Brasil poderão ajudar de várias formas para a realização do Capítulo: regionais, fraternidades locais e cada irmão e irmã deverão contribuir para esse fim. O Capítulo Geral da Ordem Franciscana Secular é responsabilidade de todos nós.

       Sendo que o Capítulo é momento de graça, pois nos possibilita avaliarmos, decidirmos, programarmos a vida de toda a Ordem, não nos caberá somente o apoio material e do serviço para sua realização, mas a contribuição de vida franciscana que já testemunhamos no Brasil. O Conselho Internacional solicitou a participação de alguns Irmãos, que já dão testemunho de “Evangelizados que Evangelizam” por sua vida e obra, participarão de mesa redonda, onde exporão suas realidades de vida. E já que teremos sua realização no Brasil, creio que suas decisões e efeitos serão logo sentidos por nossa fraternidade nacional; principalmente pela temática proposta: “Evangelizados para Evangelizar”, reafirmando em nós o que desde os primórdios é fundamental em nossa vida franciscana: viver o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo o exemplo de São Francisco de Assis, que fez do Cristo o centro de sua vida com Deus e com os homens... passando do Evangelho à vida e da vida ao Evangelho. (Regra da OFS, art. 4).

    Quero, desde já, agradecer a todos que, por amor à vida franciscana, contribuirão para a realização deste Capítulo, em especial aos nossos irmãos os frades da Província da Imaculada Conceição do Brasil, que contribuirão com sua participação na tradução, ou mesmo em outras atividades.
     Na alegria franciscana de podermos estar juntos para celebrar nossa vida, toda a Fraternidade Nacional da Ordem Franciscana Secular do Brasil, com santo orgulho, espera com fraterna expectativa, a chegada da data da realização do XIII Capítulo Geral de sua Ordem.     
  No pai seráfico Francisco, mãe Clara, nossa saudação fraterna de Paz e Bem a todos.
Antonio Benedito de Jesus da Silva Bitencourt,
Ministro Nacional da OFS







ABAIXO O COMUNICADO OFICIAL

Circ. 16/08-14
Prot. N. 2201/10
Roma, 6 de junho de 2010
Solenidade de Corpus Christi

«"Minha carne é verdadeira comida,
E meu sangue verdadeira bebida;
Quem come a minha carne e bebe o meu sangue
permanece em mim e eu nele. »
(Jo 6, 56-57)
Aos Conselhos Nacionais da OFS e JUFRA
Aos Conselheiros Internacionais OFS e JUFRA

Queridos irmãos e irmãs:
                                                           O Senhor vos dê a paz!
Hoje, que celebramos a doação de Jesus na última Ceia, o dia da Eucaristia em si mesma, ocasião para crer, amar e adorar, mas também para conhecer melhor a riqueza deste mistério de Jesus que se faz pão vivo para cada um e para o perdão do pecado, pareceu-me um lindo dia para anunciar a celebração do “XIII Capítulo Geral da Ordem Franciscana Secular”.
Terá lugar no Brasil, na cidade de São Paulo, nos dias 22 a 29 de outubro de 2011, no Centro Pastoral Santa Fé. A Presidência do CIOFS, entre as propostas recebidas, elegeu esta, já que será a primeira vez que um Capítulo Geral se celebra na América do Sul, onde a OFS representa mais de uma terça parte de nossa Ordem e a JUFRA também tem uma considerável consistência. Espero que todos gostem da idéia de compartilhar a vida com nossos irmãos e irmãs deste belo e sofrido Continente.
De maneira orientativa, lhes informo que o tema central do Capítulo será: “Evangelizados para evangelizar”, com uma introdução geral sobre o tema e os seguintes sub-temas:
    • Vocação  específica para uma missão particular.
    • Construtores de um mundo fraterno e evangélico. (Instrumentos de paz e reconciliação).
Mais adiante poderemos oferecer-lhes informações mais concretas, já que o tema do Capítulo será tratado em profundidade na próxima reunião da Presidência.
Quero adiantar-lhes que no próximo ano a formação permanente oferecida na Página Web estará dedicada ao argumento do Capítulo, para que toda a Ordem se prepare e sensibilize adequadamente para aprofundá-lo e para que suas orientações sejam recebidas com responsabilidade e decisão de aplicá-las a fundo.

Desde este momento os convido a tomar as medidas necessárias para participar no Capítulo, ao qual serão formalmente convocados os Conselheiros Internacionais da OFS e da JUFRA. Consideraremos a presença de algumas das Fraternidades Nacionais Emergentes, que ainda não tenham participado num Capítulo Geral. Também não é demais recordar que, à norma do art. 4.2 do Estatuto FIOFS, as Fraternidades Nacionais Emergentes podem constituir um grupo de países próximos, com características sociais, culturais e religiosas similares, que lhes permita participar com um Conselheiro Internacional próprio, com todos os direitos.
Estejam atentos às comunicações que estarão chegando com informações concretas para a melhor organização do Capítulo. Rogo, a alguns,  que sejam criativos para começar já a organizar eventos e atividades que permitam angariar fundos para a participação de cada Fraternidade Nacional neste evento de vida, responsabilidade compartilhada e de fraternidade para nossa Ordem e, a outros, que sejam caridosos para contribuir, como o jovem do Evangelho, os pães e os peixes que, com o milagre do amor, saciem a fome de participar no Capítulo das Fraternidades com mais carências econômicas.
Que Jesus - Eucaristia, seja a razão de nossa vida e suscite em nós o desejo de ser evangelizados para tornar possível nossa missão evangelizadora.
Vossa irmã,
Encarnación del Pozo
Ministra Geral OFS

20 de julho: DIA INTERNACIONAL DA AMIZADE


Sim, hoje, dia 20 de julho, é o dia da amizade. Palavra doce, palavra cheia de ressonâncias afetivas. Quando dizemos: meu amigo... há certeza de presença de uma vida na vida de outro, gratuitamente, sem interesse, pela simples motivação do outro fazer parte das coisas do coração.
Na vida há laços humanos de toda sorte. Estamos ligados aos nossos pais. Devemos a eles a vida, muitos cuidados, o leite, o pão, o carinho e o afeto. Há laços entre colegas de uma mesma firma. Uns respeitam os outros e são companheiros de uma mesma empreitada sem serem necessariamente amigos. Há, no entanto, qualquer coisa maravilhosa entre duas pessoas que se dizem amigas. Quero bem ao pai que me gerou, ao meu irmão de sangue, ao primo querido. Estes me foram dados pelos laços familiares São parentes. Mas, os amigos... esses a vida nos deu, as circunstâncias fizeram que fortuitamente nos tenhamos encontrado, sentamo-nos juntos à mesa, sonhamos sonhos juntos.
O amigo é uma pessoa que não é de nossa família e que passa a ocupar um lugar importante na intimidade de nosso coração: ele faz parte de minha história; à disposição dele está o que existe de bom em mim, na necessidade conto com ele e ele conta comigo, nossa vida é nossa vida pessoal, mas esse que é amigo tem traços de sua história na nossa história.
Há essas amizades, esse delicado bem querer que começaram no tempo da infância, ou nos bancos da faculdade. Admiramos a garra de um rapaz ou de uma moça. Se experimentamos, a bem dizer, uma atração física, erótica, masculino-feminino há um movimento de aproximação: gratuito, sensível, alegre, desinteressado. Lemos os mesmos livros, gostamos de ver filmes e comentar nossas impressões, há uma comunhão interior, límpida, transparente. O pedido do amigo é uma ordem. Aliás, ele nem precisa pedir. Adivinhamos o que existe de pergunta em seu cabeça e de necessidade em seu coração.
E duas pessoas podem se encontrar num grupo de oração, numa fraternidade cristã. E as duas começam juntas a buscar a Deus. São irmãos e irmãs na fé e amigos. Conhecemos tantos casos! São Basílio Magno e São Gregório de Nazianzeno, bispos e mestres da fé, foram profundamente amigos. “Com o passar do tempo, confessamos um ao outro nosso desejo: a filosofia era o que almejávamos. Desde então éramos tudo um para o outro: morávamos juntos, fazíamos as refeições à mesma mesa, estávamos sempre de acordo aspirando os mesmos ideais e cultivando cada dia mais estreita e firmemente nossa amizade. Movia-nos igual desejo de obter o que há de mais invejável: a ciência; no entanto, não tínhamos inveja, mas valorizávamos a emulação. Ambos lutávamos, não para ver quem tirava o primeiro lugar, mas para cedê-lo ao outro. Cada um considerava como própria a glória do outro (...) Parecia que tínhamos uma só alma em dois corpos...” Sim, há amigos de verdade que se encontram na leitura das Confissões de Santo Agostinho, dos Escritos de Francisco de Assis ou pelo fato de terem tidos, na juventude, ocasião de participarem de um retiro espiritual ou serem membros de uma comunidade de fé profunda. Belas essas amizades!
Como nasce a amizade? Não se sabe. Afinidade, sensação de alegria, de bem-estar na presença do amigo, facilidade em abrir-lhe o coração, vontade de confiar a ele ou a ela nossos segredos e nossas preocupações. O amigo é alguém fora de mim que, de alguma forma, me completa e com o qual desejo conviver. Os amigos saem juntos, conversam, confabulam, pensam naquilo que possa fazer seu amigo mais gente, corrigem... Simpatia, empatia? Não sei... De repente, um e outro percebem que há laços feitos sem força, sem imposição. Os amigos olham juntos, com o diz o poeta, na mesma direção. Não precisam estar perto um do outro o todo o tempo. Mesmo pouco se encontrando, sabem eles que podem contar um com o outro. Um telefonema, uma mensagem são suficientes... Depois de um longo tempo sem se verem os amigos se reencontram como se tivessem visto na semana que passou. Na amizade, o desejo não leva a possuir o outro. O outro continua pertencendo a todos, mas sei que ele deixa sempre a porta aberta à minha estima de tal forma que tenho um lugar em sua vida e ele na minha.
Os amigos cultivam seu bem querer. Quando perdemos um amigo pela morte é uma parte de nós que se vai. Os amigos de verdade nos ajudam a viver e nos levam a ser pessoas grandes, profundas e, no caso do cristianismo, a sermos santos.
Jesus, em João, diz: “Já não vos chamo de servos, mas de amigos, porque tudo o que aprendi de meu Pai eu vos revelei”. Ficamos impressionados com a amizade de Cristo por Lázaro, Marta e Maria. Quando Jesus estava diante de Lázaro morto, seu amigo, ele chorou.
Francisco de Assis teve uma amizade profunda por Fra Jacoba, aquela que sabia fazer uns doces de amêndoa como ninguém.
Termino estas descosturadas reflexões com um pensamento de Nietsche: “Há, aqui e ali nessa nossa terra, algo como um prolongamento do amor no qual o desejo cúpido que dois seres experimentam um pelo outro cede seu lugar a um novo desejo, a um outro anelo, a uma sede superior comum, a de um ideal que vai além de um e de outro, dos dois. Mas quem conhece esse amor? Quem o viveu? Seu verdadeiro nome é amizade”.

Frei Almir Ribeiro Guimarães, OFM!

Evangelho do dia - 21/07/2010


Mt 13, 1-9
Uma colheita custosa



1 Naquele dia, Jesus saiu de casa, e foi sentar-se às margens do mar da Galiléia. 2 Numerosas multidões se reuniram em volta dele. Por isso, Jesus entrou numa barca e sentou-se, enquanto a multidão ficava de pé na praia. 3 E Jesus falou para eles muita coisa com parábolas: «O semeador saiu para semear. 4 Enquanto semeava, algumas sementes caíram à beira do caminho, e os passarinhos foram e as comeram. 5 Outras sementes caíram em terreno pedregoso, onde não havia muita terra. As sementes logo brotaram, porque a terra não era profunda. 6 Porém, o sol saiu, queimou as plantas, e elas secaram, porque não tinham raiz. 7 Outras sementes caíram no meio dos espinhos, e os espinhos cresceram e sufocaram as plantas. 8 Outras sementes, porém, caíram em terra boa, e renderam cem, sessenta e trinta frutos por um. 9 Quem tem ouvidos, ouça!»



13,1-9: Cf. nota em Mc 4,1-9. Se o Reino já está aqui, por que existem fracassos e conflitos? Jesus trouxe as sementes do Reino, e elas se espalharam pelo mundo. Mas, assim como Jesus encontrou resistência no meio do seu próprio povo, do mesmo modo pessoas e estruturas continuam impedindo a justiça do Reino de se estabelecer entre os homens. Sem dúvida, haverá uma colheita, mas à custa de muitas perdas, isto é, muitos procurarão sufocar as sementes do Reino, antes que chegue a vitória final. Querer negar e fugir dessas dificuldades para a implantação do Reino é não compreender o seu mistério.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Aniversariantes Mês de Julho 2010


Regina Célia......................04/07
José Augusto......................13/07
Frei Donil OFMConv ......15/07
Tavares...............................16/07
Lourdes...............................17/07
Janey...................................18/07
Luis Pastor..........................20/07
Jayme ................................ 31/07
Vera Lúcia..........................31/07


A Fraternidade deseja aos nossos queridos irmãos um feliz e santo Aniversário! Com as bençãos de Nosso Senhor Jesus Cristo por intermédio de nosso pai seráfico São Francisco.

domingo, 11 de julho de 2010

Evangelho do dia - 12/07/2010


Mt 10, 34-11,1
Perseverança em meio ao conflito 

 

-* 34 «Não pensem que eu vim trazer paz à terra; eu não vim trazer a paz, e sim a espada. 35 De fato, eu vim separar o filho de seu pai, a filha de sua mãe, a nora de sua sogra. 36 E os inimigos do homem serão os seus próprios familiares. 37 Quem ama seu pai ou mãe mais do que a mim, não é digno de mim. Quem ama seu filho ou sua filha mais do que a mim, não é digno de mim. 38 Quem não toma a sua cruz e não me segue, não é digno de mim. 39 Quem procura conservar a própria vida, vai perdê-la. E quem perde a sua vida por causa de mim, vai encontrá-la.»

Jesus se identifica com os pequeninos -* 40 «Quem recebe a vocês, recebe a mim; e quem me recebe, recebe aquele que me enviou. 41 Quem recebe um profeta, por ser profeta, receberá a recompensa de profeta. E quem recebe um justo, por ser justo, receberá a recompensa de justo. 42 Quem der ainda que seja apenas um copo de água fria a um desses pequeninos, por ser meu discípulo, eu garanto a vocês: não perderá a sua recompensa.»

Jesus é o Messias? -* 1 Quando Jesus terminou de dar essas instruções aos seus doze discípulos, partiu daí, a fim de ensinar e pregar nas cidades deles.


* 34-39: O anúncio da verdade provoca divisão e exige tomada de posição: uns aceitam, outros rejeitam. Os discípulos, porém, devem permanecer firmes no compromisso com Jesus, seguindo-o até o fim. Nem os laços familiares, nem as ameaças à própria vida, nada pode impedir o discípulo de testemunhar a justiça do Reino.
* 11,1-6: Será que Jesus é verdadeiramente o Messias esperado? A resposta não é dada em palavras, porque o messianismo não é simples idéia ou teoria. É uma atividade concreta que realiza o que se espera da era messiânica: a libertação dos pobres e oprimidos

sábado, 10 de julho de 2010

OFS comemora a escolha do Brasil como sede do próximo Capítulo Geral

OFS comemora a escolha do Brasil como sede do próximo Capítulo Geral

 
A Ministra Geral da OFS, Encarnación del Pozo, em nome do Conselho da Presidência do CIOFS (Conselho Internacional da OFS), anunciou, através de circular endereçada aos Conselheiros Internacionais e Conselhos Nacionais de todo o mundo, que o XIII Capítulo Geral da Ordem Franciscana Secular será realizado no Brasil, de 22 a 29 de outubro de 2011; mais precisamente na cidade de São Paulo - no Centro Pastoral Santa Fé. Segundo a carta, entre as propostas recebidas pela Presidência do CIOFS, esta foi escolhida para que pela primeira vez um Capítulo Geral seja realizado na América do Sul, onde a OFS mundial possui mais de um terço de seus integrantes e a JUFRA tem também uma considerável consistência. A Ministra Geral informou ainda que o tema central do Capítulo será “Evangelizados para evangelizar”.

No Brasil, a Ordem Franciscana Secular comemorou muito a notícia. Veja alguns depoimentos:
Os franciscanos seculares do Brasil receberam com muita alegria a notícia de que o Capítulo Geral Intermediário da OFS será realizado no Brasil, mais exatamente no Centro Santa Fé, na Anhanguera, em São Paulo.

A escolha do Brasil é sinal de certa força da OFS nacional. Temos sempre tido brasileiros integrando os quadros intenacionais: Cidinha, Rosalvo, Paulo Machado da Costa e Silva. A presença do Conselho Internacional e da Conferencia dos Assistentes é importante. Precisamos esperar ainda o desdobramento do programa. O tema escolhido é interessante: "Evangelizar-se para evangelizar". O movimento é o da Igreja. Não podemos nos satisfazer com grupos que se contentam com seu pequeno mundo. É preciso ir ao encontro do mundo. Para tanto é preciso que pessoas, fraternidades se deixam tocar pela força do Evangelho para poderem ser fiéis ao momento da Igreja e do mundo. Certamente, o amanhã da OFS depende da qualidade das fraternidades atuais e de sua capacidade de dizer, através de palavras e gestos, a alegria de serem de Cristo.


Frei Almir Ribeiro Guimarães
Assistente Nacional da OFS
Este evento de máxima importância para a Ordem Franciscana Secular OFS, terá sua sede pela primeira vez na América do Sul, no Brasil, no Centro Pastoral Santa Fé em São Paulo nos dias 22 a 29 de outubro de 2011.
Os significados para a OFS e a Juventude Franciscana JUFRA do Brasil são muitos, mas o mais bonito é a grande alegria de reunir em nosso país as representações de nossos irmãos e irmãs do mundo inteiro, formando uma única fraternidade, com os membros distribuídos em 110 países do planeta.
Como se trata de um Capítulo Geral Intermediário, é um momento especial de avaliação da caminhada, para percorrer melhor os três anos que o governo atual terá à frente (até 2014), para cumprir as metas estabelecidas no último Capítulo Geral realizado em Budapeste, na Hungria, em 2008. É também um momento forte de formação. Além da exposição do tema: Evangelizados para evangelizar, e os subtemas: Vocação específica para uma missão particular e Construtores de um mundo fraterno e evangélico (instrumentos de paz e reconciliação), este último com uma introdução, seguindo-se uma mesa redonda com a participação de vários países.
Muitas línguas se farão representar, pois teremos gente de todos os Continentes e que virão pela primeira vez ao Brasil, mas no Capítulo serão faladas as quatro línguas oficiais: italiano, espanhol, inglês e francês. São 20 as Fraternidades de língua espanhola, sendo a Espanha, na América Central 10 e na América do Sul 9. E nós, que falamos português, vamos receber a todos, também os de língua portuguesa da Europa (Portugal) e África (Angola e uma representação de Moçambique e Guiné Bissau).
Serão convocados os Conselheiros Internacionais (65) eleitos e representantes de algumas dentre as Fraternidades Emergentes (42), sendo que temos três fraternidades em formação.
O Capítulo Geral é o órgão de máxima autoridade e nele tomaremos decisões importantes para a OFS e JUFRA de todo o mundo.
Tudo isso é motivo de grande júbilo para toda a OFS e JUFRA do Brasil e creio também para toda a Família Franciscana e a Igreja do Brasil. Já estamos nos preparando com uma Comissão específica, a fim de organizar o primeiro evento internacional abrangendo a inteira OFS e JUFRA do mundo no Brasil.
Convidamos a todos os Frades, Clarissas e TOR a se alegrarem, rezarem pelo Capítulo e se juntarem aos franciscanos seculares e jufristas para o grande encontro previsto para o dia 23 de outubro, em Aparecida. Mais detalhes serão dados oportunamente. Paz e Bem!
Maria Aparecida Crepaldi
Conselheira da Presidência do CIOFS para os países de língua portuguesa
Acredito que, para os irmãos e irmãs, a realização do Capítulo Geral no Brasil terá sabor de família reunida no domingo. Representa a chegada do nosso irmão mais velho à nossa casa e, para isso, prepararemos as coisas da melhor forma possível.
Nossa América do Sul sempre foi chamada pelo Papa João Paulo II de Continente da Esperança e esse encontro será para a Ordem um novo Pentecostes, onde poderemos abrir as portas para os novos ares que sopram deste país em forma de coração.
Paz e Bem

Helio Gouvêa
Ministro Regional Sudeste II - Rio de Janeiro e Espírito Santo
Estamos num período importante para nós, franciscanos seculares sul-americanos e brasileiros, porque se inicia uma caminhada para o maior evento da história da de nossa Ordem na America do Sul, com a Circular 16/08-14, expedida por nossa Ministra Geral, Encarnacion Del Pozo, a OFS e JUFRA do Brasil começam a se preparar para, pela primeira vez em nossa história, receber os representantes de nossa família advindos de todas as partes do mundo!
Um Capítulo é sempre um reviver do Capítulo das Esteiras, uma oportunidade de “Aggiornento”, de voltar às origens: “Pedras vivas (da OFS e JUFRA) recolhidas em partes do mundo inteiro se reúnem para formar o templo do Espírito Santo”.
Para a JUFRA do Brasil é um enorme graça celebrarmos o capítulo aqui em nosso país, na cidade da atual sede Nacional da JUFRA, e no ano de 2010 que é um ano histórico para nós, pois estaremos comemorando 40 anos da JUFRA do Brasil!
O Capítulo já está em nossa agenda e por conta do mesmo iremos contar com a visita de nossa Irmã Conselheira da Presidência e responsável pela JUFRA em nível mundial, a jovem Croata Ana Fruk, e também teremos os Conselheiros Internacionais da JUFRA Mundial. Isso trará mais brilho e força para a Celebração desta Fraternidade Nacional que hoje é uma das maiores do mundo.
No último Capítulo Geral, realizado na Hungria, uma das cinco prioridades definidas ali foi o trabalho com a JUFRA. É muito gratificante para nós, Jufristas, vermos a forma com que a OFS mundial tem demonstrado atenção e carinho para a causa da Evangelização e difusão do carisma entre os jovens e nos sentimos contemplados ao notar isso, nossa ministra geral e os Ministros Nacionais têm sempre citado a JUFRA e incentivado seu crescimento. Provavelmente a JUFRA será um tema também aprofundado no Capitulo Geral de 2011.
Será um belo momento. É importante que nós, Franciscanos Seculares e Jufristas, nos mantenhamos em comunhão de pensamento e em oração para o êxito desse momento tão bonito e especial em nossa caminhada e que seja por nós celebrado com entusiasmo e alegria!

Alex Bastos
Secretário Fraterno Nacional Da JUFRA do Brasil


VEJA A CIRCULAR COMPLETA NO BLOG DA OFS SUDESTE SP


15º Domingo do Tempo Comum /Ano C

1ª Leitura: Dt 30,10-14
2ª Leitura: Cl 1,15-20
Evangelho: Lc 10,25-37
O amor é prática concreta

25 Um especialista em leis se levantou, e, para tentar Jesus perguntou: «Mestre, o que devo fazer para receber em herança a vida eterna?» 26 Jesus lhe disse: «O que é que está escrito na Lei? Como você lê?» 27 Ele então respondeu: «Ame o Senhor, seu Deus, com todo o seu coração, com toda a sua alma, com toda a sua força e com toda a sua mente; e ao seu próximo como a si mesmo.» 28 Jesus lhe disse: «Você respondeu certo. Faça isso, e viverá!» 29 Mas o especialista em leis, querendo se justificar, disse a Jesus: «E quem é o meu próximo?» 30 Jesus respondeu: «Um homem ia descendo de Jerusalém para Jericó, e caiu  nas mãos de assaltantes, que lhe arrancaram tudo, e o espancaram. Depois foram embora, e o deixaram quase morto. 31 Por acaso um sacerdote estava descendo por aquele caminho; quando viu o homem, passou adiante, pelo outro lado. 32 O mesmo aconteceu com um levita: chegou ao lugar, viu, e passou adiante, pelo outro lado. 33 Mas um samaritano, que estava viajando, chegou perto dele, viu, e teve compaixão. 34 Aproximou-se dele e fez curativos, derramando óleo e vinho nas feridas. Depois colocou o homem em seu próprio animal, e o levou a uma pensão, onde cuidou dele. 35 No dia seguinte, pegou duas moedas de prata, e as entregou ao dono da pensão, recomendando: ‘Tome conta dele. Quando eu voltar, vou pagar o que ele tiver gasto a mais’.» E Jesus perguntou: 36 «Na sua opinião, qual dos três foi o próximo do homem que caiu nas mãos dos assaltantes?» 37 O especialista em leis respondeu: «Aquele que praticou misericórdia para com ele.» Então Jesus lhe disse: «Vá, e faça a mesma coisa.»



25-37: O primeiro a colocar obstáculos no caminho de Jesus é um teólogo. Este sabe que o amor total a Deus e ao próximo é que leva à vida. Mas, não basta saber. É preciso amar concretamente. A parábola do samaritano mostra que o próximo é quem se aproxima do outro para lhe dar uma resposta às necessidades. Nessa tarefa prática, o amor não leva em conta barreiras de raça, religião, nação ou classe social. O próximo é aquele que eu encontro no meu caminho. O legista estabelecia limites para o amor: «Quem é o meu próximo?» Jesus muda a pergunta: «O que você faz para se tornar próximo do outro?»

Jornal O Franciscano - Julho 2010

O FRANCISCANO
criado em 1952 - reeditado em 1995
Órgão da Fraternidade
São Francisco de Assis –Rio Comprido
do Rio de Janeiro/OFS.
Nº 92 – Julho/2010.

editorial

Caríssimos irmãos em Francisco, que a paz do Senhor esteja sempre conosco.

No próximo dia 20 de julho comemoraremos o dia internacional do amigo. A data foi inspirada na data em que o homem chegou a lua, no dia 20 de julho de 1969, considerando a conquista não somente uma vitória científica, como também uma oportunidade de se fazer amigos em outras partes do universo. Não vamos nos esquecer de neste dia lembrarmos em nossas orações de todos os nossos amigos.

Trazemos em Palavras de Francisco o início do livro de Tomás de Celano sobre a biografia do nosso tão querido e amigo Seráfico Pai São Francisco, e podemos ter certeza de que para Deus nada é impossível, basta apenas que tenhamos nossos corações abertos ao Senhor.

Em Rápidas e Boas temos os avisos de nossa Ministra.

A todos uma boa leitura e Paz e Bem.

*----------------------------------------------------------------------------------------------*

Versos do Irmão Francisco Gomes Matos OFS

Paz e Bem em Rimas

Paz e Bem é mais que uma elevada saudação.
Paz e Bem é o amor ao próximo na linguagem pura do coração.
Paz e Bem é mais que uma bela intenção.
Paz e Bem é o plantio de harmonia e bondade com força de profunda oração.
Paz e Bem é mais que franciscana devoção.
Paz e Bem é Jesus a exemplaridade em nossa cristã interação.
Paz e Bem

*----------------------------------------------------------------------------------------------*

Palavra de Francisco

Conduta e mentalidade mundanas de Francisco

(N.A. O autor não precisa a data, mas declara, que Francisco morreu “no vigésimo ano de sua conversão”, “vinte anos depois de se ter consagrado totalmente a Cristo”. Esta conversão aconteceu “por volta dos vinte e cinco anos”. São Francisco morreu a 3 de outubro de 1226, seu nascimento, portanto, deve ser fixado em 1181 ou 1182).
Vivia na cidade de Assis, na região do vale de Espoleto, um homem chamado Francisco. Desde os primeiros anos foi criado pelos pais no luxo desmedido e na vaidade do mundo. Imitou-lhes por muito tempo o triste procedimento e tornou-se ainda mais frívolo e vaidoso.
Por toda parte entre os que se diziam cristãos, difundiu-se esse péssimo costume, como se fosse lei, confirmado e preceituado por todos os que procuram educar seus filhos desde o berço com muita moleza e dissolução.
Assim, escravos voluntários do pecado, entregam seu corpo como instrumento do mal. Sem nada conservar da religiosidade cristã em sua vida e em seus costumes, defendem-se apenas com o nome de cristãos. Esses infelizes muitas vezes até fingem ter feito coisas piores do que de fato fizeram, para não passarem por mais vis na medida em que forem mais inocentes.
Nesses tristes princípios foi educado desde a infância o homem que hoje veneramos como santo, porque de fato é santo. Neles perdeu e consumiu miseravelmente o seu tempo quase até os vinte e cinco anos. Pior ainda: superou os jovens de sua idade nas frivolidades e se apresentava generosamente como um incitador para o mal e um rival em loucuras. Todos o admiravam e ele procurava sobrepujar aos outros no fausto da vanglória, nos jogos, nos passatempos, nas risadas e conversas fúteis, nas canções e nas roupas delicadas e flutuantes. ... até que Deus o olhou do céu, Por causa de seu nome, afastou para longe dele o seu furor, para que não perecesse de vez. Desde então esteve sobre ele a mão do Senhor e a destra do Altíssimo o transformou para que, por seu intermédio, fosse concedida aos pecadores a confiança na obtenção da graça e desse modo se tornasse um exemplo de conversão para Deus diante de todos/Tomas de Celano – Primeiro Livro – Capítulo 1

*----------------------------------------------------------------------------------------------*

Rápidas e Boas

Frei Donil e o Conselho contam com a colaboração dos irmãos para a doação de bolsas alimentícias e artigos de limpeza para o Convento. Não se esqueçam dos artigos de higiene pessoal para os nossos padres. Lembramos que estas doações devem ser entregues, em nossa Sede, nos 4º domingos do mês.

Registramos, com imensa alegria e imenso orgulho, a visita que o nosso querido Ministro Nacional, Ir. Benedito fez em companhia da nossa irmã Irany (Frat. São Sebastião) à residência do Ir. Sylvio. Várias histórias da OFS do Brasil e da Argentina foram relembradas.

Dia 25 de julho – Assembléia Paroquial – Início as 8:00 h – O Conselho conta com a participação de paroquianos de nossa Fraternidade. Para maiores informações favor entrar em contato com a Ministra.

Dia 7 de agosto – sábado – Encontro de Conselhos do 1º Distrito em nossa Sede, das 8:30h às 16:00h. O Conselho solicita a participação de irmãos para apoio ao evento. Os interessados em ajudar favor entrar em contato com a nossa Ministra.

Dia 8 de agosto – 2º domingo – Dia dos Pais – Caminhada Penitencial de nossa Sede à Igreja São Sebastião (Capuchinhos) onde haverá a celebração eucarística. Horário 8:00h às 11:30h – O Conselho conta com a participação de todos os irmãos. Aqueles que não puderem fazer a caminhada deverão esperar pelos outros irmãos na própria Igreja de São Sebastião.

Dia 14 de agosto – sábado - Reunião do Conselho da Fraternidade em nossa Sede. Horário 15:00h às 17:00h.

*----------------------------------------------------------------------------------------------*

Comunicado da Tesouraria

O irmão Orlando comunica que já está recolhendo a Contribuição Financeira, no valor de R$ 30,00 e a Assinatura da Revista Paz e Bem, no valor de R$ 20,00, para o ano de 2010.

*----------------------------------------------------------------------------------------------*

Comunicado do SEI

A irmã Marita nos solicita que em nossas orações diárias deste mês sejam lembrados os nomes dos nossos queridos irmãos: Flora, Sylvio, Sandra, Rosa de Lima, Regina Célia, Francisco, Celso e sua esposa Marlene.

*----------------------------------------------------------------------------------------------*

ANIVERSARIANTES DO MÊS

Regina Célia......................04/07
José Augusto......................13/07
Tavares...............................16/07
Lourdes...............................17/07
Janey...................................18/07
Jayme ................................ 31/07
Vera Lúcia..........................31/07

A todos votos de muitas felicidades e que São Francisco os abençoe e os proteja.

*----------------------------------------------------------------------------------------------*

Reflexões para o Dia dos Amigos

Ninguém se humaniza senão pelo encontro com outros homens.
Ninguém se auto-realiza senão através do outro.
O diálogo é uma etapa no crescimento das pessoas.
Deus criou o homem para viver em comunidade de amor. Só assim ele consegue desenvolver seus talentos.
A verdadeira amizade exige muitas renúncias e sacrifícios, pois é preciso aceitar o outro com todas as suas diferenças e falhas.
Na espiritualidade franciscana, o essencial é o diálogo e o amor fraterno dos irmãos entre si.

*----------------------------------------------------------------------------------------------*

Salve 26 de julho Dia dos Avós

Comemora-se o Dia dos Avós em 26 de julho, e esse dia foi escolhido para a comemoração porque é o dia de Santa Ana e São Joaquim, pais de Maria e avós de Jesus Cristo.
Celebrar o Dia dos Avós significa celebrar a experiência de vida, reconhecer o valor da sabedoria adquirida, não apenas nos livros, nem nas escolas, mas no convívio com as pessoas e com a própria natureza.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Brasil sediará o próximo Capítulo Geral da OFS



Brasil sediará o próximo Capítulo Geral da OFS
Por Anderson Moura, especial para este site

A Ministra Geral da OFS, Encarnación del Pozo, em nome do Conselho da Presidência do CIOFS (Conselho Internacional da OFS), anunciou, através de circular endereçada aos Conselheiros Internacionais e Conselhos Nacionais de todo o mundo, que o XIII Capítulo Geral da Ordem Franciscana Secular será realizado no Brasil, de 22 a 29 de outubro de 2011; mais precisamente na cidade de São Paulo - no Centro Pastoral Santa Fé. Segundo a carta, entre as propostas recebidas pela Presidência do CIOFS, esta foi escolhida para que pela primeira vez um Capítulo Geral seja realizado na América do Sul, onde a OFS mundial possui mais de um terço de seus integrantes e a JUFRA tem também uma considerável consistência.
A Ministra Geral informou ainda que o tema central do Capítulo será “Evangelizados para evangelizar”; e motivou os Conselhos das fraternidades nacionais espalhadas pelo mundo a usarem da criatividade para que desde já organizem eventos e atividades para angariar fundos, para que, de forma compartilhada, ajudem a garantir a participação de todos aqueles que são convocados.
Ela disse ainda que, mais adiante darão informações mais concretas sobre o tema central e seus subtemas (Vocação específica para uma missão particular” e “Construtores de um mundo fraterno e evangélico”); e que, pouco a pouco, serão enviadas informações concretas para a melhor organização do Capítulo.

Evangelho do dia - 09/07/2010




Mt 10,16-23
Testemunho e perseguição 


-* 16 «Eis que eu envio vocês como ovelhas no meio de lobos. Portanto, sejam prudentes como as serpentes e simples como as pombas. 17 Tenham cuidado com os homens, porque eles entregarão vocês aos tribunais e açoitarão vocês nas sinagogas deles. 18 Vocês vão ser levados diante de governadores e reis, por minha causa, a fim de serem testemunhas para eles e para as nações. 19 Quando entregarem vocês, não fiquem preocupados como ou com aquilo que vocês vão falar, porque, nessa hora, será sugerido a vocês o que vocês devem dizer. 20 Com efeito, não serão vocês que irão falar, e sim o Espírito do Pai de vocês é quem falará através de vocês.
21 O irmão entregará à morte o próprio irmão; o pai entregará o filho; os filhos se levantarão contra seus pais, e os matarão. 22 Vocês serão odiados de todos, por causa do meu nome. Mas, aquele que perseverar até o fim, esse será salvo. 23 Quando perseguirem vocês numa cidade, fujam para outra. Eu garanto que vocês não acabarão de percorrer as cidades de Israel, antes que venha o Filho do Homem.

Os discípulos terão o mesmo destino de Jesus: sofrer as conseqüências da missão que liberta e dá vida nova. Essa missão atingirá os interesses de muitos e, por isso, provocará a perseguição, a divisão e o ódio, até mesmo dentro das famílias. Muitas vezes poderá levar para a condenação nos tribunais. A missão, porém, é dirigida pelo Espírito de Deus. Por isso, os discípulos perseveram até o fim, sem temor nem aflição, seguros da plena manifestação de Jesus, Senhor e Juiz da história.